Piaui

Por falta de gasolina, IML demora mais de 12 horas para recolher corpo em Teresina

G1   11/10/2018

Funcionários que não quiseram se identificar informaram ao G1 que abasteceram veículos por contra própria. SSP foi procurada e informou que apura o caso.

Lorena Linhares/ G1 PI

clique para ver a foto em tamanho real

IML de Teresina levou mais de 12 horas para conseguir recolher o corpo.

 

Por falta de combustível no Instituto Médico Legal (IML) de Teresina, um corpo encontrado no Parque Brasil, Zona Norte, demorou mais de 12 horas para ser recolhido. Funcionários do precisaram abastecer com o dinheiro do próprio bolso as viaturas do órgão. De acordo com os profissionais, que não quiseram se identificar, desde ontem (10) não há gasolina nos carros.

Moradores da Zona Norte de Teresina informaram que acionaram o serviço do IML na noite de ontem e não foram atendidos. Um corpo foi encontrado e ainda não tinha sido removido até as 9h desta quinta-feira (11).

Gardência Maria Martins, dona de casa, foi uma das moradoras que ligou. "Ligamos entre 19h e 20h e disseram que não tinha gasolina para remover, só vieram porque chamamos a imprensa. Alegaram que não tinha gasolina, mas acho uma falta de respeito, porque todo mundo aqui paga imposto”, disse ela.

G1 falou com funcionários, que informaram que um deles decidiu abastecer por conta própria, para atender à ocorrência. A Secretaria de Segurança Pública foi procurada e informou que ainda está apurando a situação.

De acordo com moradores da área, o corpo já estava no local havia três dias e o mau cheiro começou a incomodar os vizinhos. De ontem para hoje, o odor ficou mais intenso e foram mais de 12 horas para o IML conseguir ir ao local.

 

© 2010 Jornalista 292— Todos os direitos reservados.