PIAUÍ

Postos flagrados adulterando combustível vão perder inscrição estadual

Paulo Pincel   29/11/2017

A proposta teve parecer favorável do deputado Dr. Rubem Martins (PSB) na Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Acompanhamento dos Fenômenos Naturais

Divulgação

clique para ver a foto em tamanho real

João Mádison

 

Os revendedores e postos de combustíveis flagrados adulterando gasolina, diesel e álcool terão canceladas as inscrições no cadastro de contribuintes do Imposto sobre Circulação de Mercadorias, Serviços, Transportes e Comunicações do Estado. A Assembleia Legislativa aprovou por unanimidade, nesta terça-feira (28), o projeto de lei 66/17, de autoria do deputado estadual João Mádison (PDMB), que cassa a licença de funcionamento desses estabelecimentos.

A proposta teve parecer favorável do deputado Dr. Rubem Martins (PSB) na Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Acompanhamento dos Fenômenos Naturais.

Ficarão impedidos de comercializar combustíveis as revendas e postos flagrados  adulterando a qualidade do produto ou os mecanismos de funcionamento das bombas, fraudando a quantidade de combustível que ele vai para o tanque dos tanques dos veículos. O Instituto Nacional de Metrologia e a Agência Nacional de Petróleo vão fiscalizar essas fraudes.

Ainda na  sessão de ontem, foram aprovadas em segunda votação duas proposições, a que cria o Programa de Aposentadoria Incentivada no Legislativo, proposta pelo presidente Themístocles Filho (PMDB); e a que reconhece a utilidade pública do Núcleo Piauiense dos Criadores de Cavalo Mangalarga Marchador, proposição de João Mádison (PMDB).

Também foi aprovada a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que altera as disposições transitórias relacionadas ao cálculo dos limites fiscais para as despesas primárias correntes; e o projeto de lei do deputado Francisco Limma (PT), que dispõe sobre o livre acesso das quebradeira de coco às palmeiras de babaçu no Estado.

 

© 2010 Jornalista 292— Todos os direitos reservados.