Política

Marcelo Castro: "Foi um pequeno chute, não pegou em ninguém"

AZ   17/05/2017

Grupo chamou parlamentar de golpista e bandido

Divulgação

clique para ver a foto em tamanho real

Deputado federal foi cercado por manifestantes contra as reformas do governo Temer, e chutou um deles, nesta terça-feira

 

O deputado Marcelo Castro disse ao O Antagonista que reagiu "instintivamente, automaticamente, impulsivamente" ao chutar uma militante da CUT que o cercou no aeroporto de Teresina.

"Eles cometeram alguns excessos. Queriam impedir o meu acesso ao embarque, de maneira muito agressiva. Alguém me empurrou e levei uma 'placada' na cabeça. Instintivamente, automaticamente, impulsivamente eu virei para revidar a agressão. Quando levantei a perna, veio a razão. Parei e vi que não podia fazer aquilo. Foi um pequenino chute, não pegou em ninguém."

Castro, ex-ministro da Saúde de Dilma Rousseff, acrescentou que vai se reunir com os colegas do estado para tratar da segurança no embarque e no desembarque na capital piauiense.

"Sou um político experiente. Quem está na vida pública está sujeito a essas coisas, mas agressão física não cabe. Tems que ter uma certa proteção."

O deputado lembrou que votou contra o impeachment. "E ainda assim eles me chamaram de golpistas. Não dá para entender..."

VIDEO

 

© 2010 Jornalista 292— Todos os direitos reservados.