Publicidade  - Bio

POLÍCIA

Homem finge ser gerente da Caixa e faz mais de 40 vítimas com "vantagens" para o Minha Casa Minha Vida

G1   11/01/2018

Divulgação/ Jairo Braz

clique para ver a foto em tamanho real

Várias vítimas já registraram B.O. sobre o caso

Suspeito dizia ser gerente da Caixa Econômica Federal, gerente da SDU, e até sobrinho de senador do Piauí. Prejuízo total gira em torno de R$ 300 mil.

 

O sonho da casa própria levou pelo menos 42 pessoas a serem vítimas de uma suposta quadrilha de estelionatários que atua em Teresina e Parnaíba há quatro anos. Segundo a Polícia Civil, o grupo formado por pelo menos seis pessoas cobrava de R$ 1.500 até R$ 14 mil para acelerar o processo de compra de imóveis do programa Minha Casa Minha Vida em troca de quantias em dinheiro. O prejuízo calculado até o momento gira em torno de R$ 300 mil.

A polícia informou que o homem apontado como líder da quadrilha se apresentava como gerente da Caixa Econômica Federal ou como gerente habitacional da Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU), ganhava a confiança das pessoas e cobrava os valores para acelerar o processo de compra de um imóvel do programa. Depois de receber o dinheiro, as pessoas do grupo desaparecem: não respondiamm mensagens, não atendiam e nem retornam ligações.

O advogado Jairo Braz, que representa algumas das vítimas do grupo, conta que o homem apontado como líder entregou às vítimas diversos documentos falsos como sendo da prefeitura e da Caixa Econômica. Os valores foram tanto depositados na conta bancária dele como de outras três pessoas, além de dinheiro entregue em espécie. “Os valores variam: R$ 8 mil, R$ 10 mil, R$ 14 mil. Ele falava que era para acelerar a burocracia do processo”, disse o advogado.

Marianni Campelo, uma das vítimas do grupo, soube do "serviço" ofertado pela quadrilha através de colegas de trabalho, em outubro de 2017. “Havia uma pessoa do meu trabalho que estava comprando. Dizia que o irmão dela conhecia esse homem. Marcamos um encontro com o irmão dela e ele, e a gente começou, ele sempre tratando como gerente da Caixa e o irmão da minha colega como um amigo pessoal dele, batendo no peito e dizendo que podia confiar”, conta Marianni. A proximidade fez com que acreditasse que tudo correria bem.

Marianni pagou R$ 6.178. Parte do dinheiro foi entregue em um depósito bancário e outra feita em espécie.

“A gente percebe que é uma quadrilha. No emprego, barzinho, qualquer lugar eles vão conquistando com uma proposta boa, dizendo que é de família, que tem emprego, que não ia fazer isso e sempre bem apresentado”, conta a vítima.

Carmen Célia e o marido foram vítimas da quadrilha ainda em 2014 e foram até a delegacia após o caso ser divulgado na mídia local. “Ele dizia que era sobrinho de um senador piauiense. Isso dava uma confiança para a gente”. Além dela, outras cinco pessoas de sua família também foram enganadas. “Ele levou todos para escolher o lote lá no Vale do Gavião e escolhemos cada um o seu. Depois disso, nunca mais ele apareceu”.

Após diversas vítimas denunciarem o caso em vários Distritos Policiais diferentes em Teresina, o delegado Mamede Rodrigues, do 6º DP, foi nomeado delegado especial para este caso. A polícia já conhece a localização do suposto líder da quadrilha de estelionatários. O homem será intimado a prestar depoimento e caso se recuse, será pedida sua prisão. Outro inquérito, com outras vinte vítimas, também corre na Delegacia de Parnaíba.

De acordo com o investigador Joatan Gonçalves, o grupo poderá ser indiciado pelos crimes de estelionato, formação de quadrilha, falsidade ideológica e falsificação de documentos. “Na nossa contabilidade já vai para 42 pessoas. Deus sabe lá quantos vão aparecer mais”, disse Joatan. Segundo o investigador, as vítimas imaginavam se tratar de um procedimento legal.

“Ora, se um homem de cargo alto na SDU diz que tenho que pagar essa quantia, bem, eu não entendo disso, então acho que é devido. Não podemos de início culpar as vítimas, essas pessoas foram induzidas ao erro”, comentou o Joatan.

Comentar Enviar por e-mail Imprimir

Comentários:

Não há comentários para a matéria no momento.

Envie um comentário para a matéria.
Origem da mensagem: 54.92.182.0









Visual CAPTCHA


O JORNALISTA 292 não se responsabiliza pelas mensagens postadas como comentário das notícias, sendo estas de sua inteira responsabilidade, podendo, quando julgar algum comentário inadequado, inativá-lo ou excluí-lo de sua base de dados. Salvo confirmação de seus dados informados.

Mais Notícias:

:: Família de cantora gospel morre esmagada por carga de laranjas

:: Prefeitura empossa novos secretários

:: Ao lado de Mão Santa, Luciano Nunes cumpre agenda na região Norte

:: Polícia resgata três crianças e prende seis adultos em "boca de fumo" no Piauí

:: Dois homens morrem após confundirem veneno com cachaça em Teresina

:: TSE autoriza envio de tropas da Força Federal para Picos e mais 113 municípios do Piauí nas eleições

:: MP-PI e MPF pedem bloqueio de mais de R$ 1 milhão para pagar dívidas da Maternidade Evangelina Rosa

:: Golpistas clonam contas do Whatsapp e pedem dinheiro para contatos das vítimas no Piauí

:: Servidores da Eletrobras param atividades em protesto contra leilão

:: Empresário é baleado durante tentativa de assalto

:: Em nota, a Prefeitura confirma licitação R$143 mil que vai realizar no dia 3 de agosto

:: Prefeitura de Picos quer gastar R$ 143 mil em hospedagem

:: Mais de 200 mil pacientes dos planos Iaspi e Plamta continuam sem atendimentos por falta de repasses

:: Partido articula visita de Jair Bolsonaro ao Piauí

:: Reunião do PT tem clima tenso e acaba em briga com troca de socos

+ Polícia

POLÍCIA

Polícia resgata três crianças e prende seis adultos em "boca de fumo" no Piauí

10.08.2018

A ação aconteceu durante cumprimento de mandado de busca e apreensão na quinta-feira (9).

POLÍCIA

Dois homens morrem após confundirem veneno com cachaça em Teresina

10.08.2018

A polícia afirma que, a princípio, trata-se de um acidente provocado pelas próprias vítimas que se envenenaram.

POLÍCIA

Golpistas clonam contas do Whatsapp e pedem dinheiro para contatos das vítimas no Piauí

25.07.2018

A Delegacia de Repressão a Crimes de Informática, em Teresina, registrou seis casos em apenas um dia. Em um dos golpes, os criminosos conseguiram a quantia de R$ 8 mil.

POLÍCIA

Empresário é baleado durante tentativa de assalto

25.07.2018

A vítima foi atingida com um tiro na perna e foi identificada como Francisco de Assis Carvalho.

POLÍCIA

Caso Marielle: polícia prende um dos suspeitos de estar no carro de assassinos

24.07.2018

Orlando é suspeito ainda de mandar matar o ex-presidente da escola de samba Parque da Curicica

POLÍCIA

Dr. Bumbum é preso no RJ após morte de cliente

19.07.2018

O Dr. Bumbum estava foragido desde domingo.

JUSTIÇA

Pais de bebê achado morto em Teresina são soltos em audiência de custódia

19.07.2018

Juiz determinou medidas cautelares aos pais, para manter a liberdade dos dois.

POLÍCIA

Velório de bebê de cinco meses é marcado por revolta da população

19.07.2018

A causa da morte ainda não foi determinada e o IML ainda emitirá um laudo.

POLÍCIA

Menina de 13 anos vítima de estupro dá à luz em Teresina; padrasto continua preso

18.07.2018

Delegado aguardava nascimento da criança para realização de exame de DNA, que poderá identificar autor do estupro. Padrasto é o principal suspeito.

POLÍCIA

Em 4 horas, Teresina registrou três latrocínios e uma execução

18.07.2018

De acordo com Robert Lavor, aparentemente os quatro crimes não têm ligação.

ESPECIAIS

Editorial

Na política, padres encontram escândalos, processos e cadeia no Piauí

15.07.2018

Mas estes casos mostram, antes de tudo, que os padres precisam fazer menos política e rezar mais.

publicidade Eriberto4
piauishopping4 Williamns Lopes5 apaas Bio Casa do Automóvel Dr Wesley6 Moreno Calçados 1 eco piauieletro honda6 Alberto Lotação e Turismo4

JORNALISTA 292

Todos os artigos publicados, neste web site, são de inteira responsabilidade de seus autores, não refletindo obrigatoriamente a opinião do J292.

Desenvolvido por: Aroldo Santos – Soluções Web.